Por

Marketing de conteúdo e Storytelling

Neste artigo falarei sobre Storytelling, que é exatamente a arte de contar histórias capazes de atrair seu público e converter interessados em leads e posteriormente em clientes. Storytelling é uma ferramenta poderosa do marketing de conteúdo para entreter e educar seu público bem como diferenciá-lo da competição no mercado imobiliário.

Com uma pesquisa no Google, pude observar que muitos agentes imobiliários principalmente nos Estados Unidos, mas também no Brasil já utilizam o marketing de conteúdo para atrair compradores e vendedores, bem como muitos blogs, sites de notícias e marketing para imobiliárias tratam sobre esta ferramenta de marketing. Em Portugal, por outro lado, senti uma falta de imobiliárias interessadas em marketing de conteúdo para suas empresas. Um conteúdo de qualidade, elaborado pela sua empresa e que serve para educar e entreter o nicho de mercado e não para divulgar os serviços da empresa é o que pode diferenciar sua imobiliária de várias outras do mercado em Portugal.

Os detalhes sobre a arte de contar histórias que serão citados podem ser aplicados e gerar resultados em qualquer mercado, porém darei exemplos práticos de como podem ser eficazes também para agentes e consultores imobiliários.

Storytelling

Contar uma história para atrair consumidores é criar um alinhamento entre o seu negócio e estes consumidores que pretendem comprar, vender ou arrendar imóveis. Mais do que isso, é contar sobre o valor e missão da sua imobiliária. Entretanto, não se trata apenas de resumir a história da sua empresa e expor dados numéricos, até porque isto já é feito pela maioria das imobiliárias em website próprio, e sim criar uma conexão emocional com seu público alvo

Quais são os passos necessários para criar esta conexão? Primeiro, é importante utilizar um método chamado Golden Circle. Este é o Golden Circle:

Esta ferramenta consiste basicamente na ordem que você deve seguir ao contar sua história. Comece de dentro para fora: primeiro conte por que você escolheu trabalhar no ramo imobiliário e depois explique como você pode resolver as dores de seus clientes e o que você oferece para o público alvo escolhido. Portanto, ao invés de iniciar sua história falando sobre o que oferece para os clientes, inicie sempre com o porquê.

Elementos essenciais

Existem três elementos essenciais para contar uma história: personagens, conflito e resolução deste conflito. Se a sua história não tem qualquer conflito, muito provavelmente é um Pitch de negócios, outra estratégia de marketing, e não uma história. Este conflito traz geralmente uma lição que foi aprendida pela sua empresa ou algum cliente por exemplo, se a história for um estudo de caso.

Tal história pode ser escrita de diferentes pontos de vista: em primeira, segunda ou terceira pessoa. Quando escrita em primeira pessoa, a história costuma ter caráter confessional e serve para criar autoridade, geralmente quando o contador da história já é publicamente conhecido. Se for escrita em segunda pessoa significa que o personagem principal é o seu próprio público-alvo. Esta história atingirá sua meta se muitas pessoas deste público puderem ver a si próprios como personagens desta história e sentirem que foi criada empatia. Por fim, para tratar de estudos de caso, reais ou fictícios, a história pode ser escrita em terceira pessoa.

Como a arte de contar histórias pode ser utilizada no mercado imobiliário

Um bom exemplo de história que pode ser contada para atrair clientes por uma imobiliária é um estudo de caso com um cliente que demandou uma atenção especial, ou mesmo algumas entrevistas com clientes fidelizados explicando como o serviço do agente e da imobiliária criou valor para aqueles clientes e foi necessário para a venda de seus imóveis, ou todo o processo de compra de novos imóveis.

Outro exemplo é contar uma história relatando todos os passos que uma Buyer persona deve tomar quando pretende arrendar um imóvel a longo prazo. Considerando que a sua Buyer persona é jovem e está no início da carreira profissional, com faixa etária entre 25 e 35 anos de idade e busca uma casa com bom acesso de transportes públicos ou mais próxima do centro, moderna e com renda não superior a 600 euros mensais. Para este cliente, tamanho do imóvel não é tão importante quanto os demais requisitos. Nestes termos, sua história poderá relatar os passos que este cliente deve tomar na busca mais eficiente por uma casa, quais são os requisitos básicos para arrendar apartamentos em cidades como Lisboa e Porto, zonas da cidade onde os imóveis mais adequados estão localizados e porque um consultor de imóveis é tão importante durante este processo.

A Buyer persona foi abordada em artigo anterior, porém gostaria de deixar uma breve definição desta ferramenta de marketing. A Buyer Persona é um Cliente ideal para seu produto ou serviço e deve ser definida com mais profundidade do que em uma segmentação de mercado, portanto um cliente que enfrenta desafios específicos, define metas específicas, antecedentes que a levam a ter aqueles desafios e metas.

Isto é o essencial que você precisa saber a respeito de Storytelling. Caso deseje aprofundar-se mais no assunto, envie um email para support@lindaestate.com e posso passar mais informações a respeito desta técnica de marketing de conteúdo. Nos próximos artigos falarei de outras ferramentas e como podem ser utilizadas no mercado imobiliário. Espero que tenha sido útil e até breve!